Total de visualizações de página

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Um Bicho do Mato Morando no Mato

Ontem , na casa das minhas tias paternas, ficou confirmado que morarei na roça.

A mudança será feita em 25 ou 26 deste mês.

Tive que pedir dinheiro emprestado, e uma das minhas tias, bondosamente, me emprestou 200 reais, que serão pagos assim que a viúva do meu tio materno fizer o próximo depósito de 300 reais em minha conta.

Acabei de pagar os 100 reais, que fiquei devendo no mês passado para o proprietário do imóvel em que moro. Vou pagar a conta de luz, que vence no próximo dia 23. Avisei à mulher do proprietário, que não mais morarei no local em que moro atualmente. Pedi que ele conversasse comigo.

É bem melhor morar numa fazenda do que num abrigo ou na rua. Parece que a sorte não me abandonou por completo, como pensei que tivesse me abandonado.

Passei por uma grande angústia e até mesmo desespero!

A solução mais viável seria a morte. Mas, o que sempre digo, me falta coragem de tirar minha vida e a morte não quer nada comigo, ao que parece. A morte é mais uma das mulheres que eu desejei, mas que me rejeitou. Ela foge de mim. Ela não quer me abraçar. Todo mundo sabe que a morte é a coisa mais certa da vida. No entanto, a maioria concorda com o ditado: se a morte for descanso, prefiro viver cansado...

Não obstante , vivo com uma mulher há anos. Uma mulher maravilhosa: a solidão. Tenho até conseguido espantar um chato de um homem: o tédio. Conseguirei espantá-lo ao morar numa fazenda? Bem, serei uma espécie de empregado da minha prima e de seu marido. Ao que parece, adeus autonomia e liberdade.

Já estou com saudades daqui onde moro.

Só com a minha mãe, morei em 16 residências. Morei em três locais com a minha ex-esposa, três vezes com a minha avó materna(no mesmo prédio) e duas vezes sozinho. E, justamente aqui, onde moro atualmente, é o lugar que mais gostei de morar.

O saldo , nestes cinco anos em que moro aqui, é bem mais positivo do que negativo. Nunca tive tanta autonomia e liberdade! Tive problemas com poluição sonora de alguns malfadados vizinhos; fui infeliz no tocante ao uso da internet, já que as operadoras "Internet de Rádio" e a "OI", deixaram muito a desejar.
Ainda assim, fui feliz aqui.

Aqui , nem chega a ser um barracão, é uma casinha aconchegante, com três quartos, banheiro, cozinha e uma deliciosa varanda. Uma casa clara , arejada, alegre, com um visual incrível, rodeada de outras coisas, cheias de árvores. Bem te vis , andorinhas e outros pássaros são figuras constantes. Dá para contemplar o horizonte... dias bonitos, nascer do sol... a lua, as estrelas...  E tudo vai acabar...

Perderei meu tão amado lar.

Só me resta torcer para que eu me dê bem com a minha prima , seu marido e outras pessoas, a maioria parentes, que frequentam a fazenda. No último feriadão, havia um total de 12 pessoas na fazenda...

O marido da minha prima disse que tenho direito de participar ou não, mas que gostaria que eu me enturmasse , o que, sutilmente, eu disse que prefiro ficar só. Disse a ele que não gosto de quase nada e que tenho o papo ruim.

Na fazenda, terei, além de moradia, alimentação. Com os 300 reais que a viúva do meu tio me dá, irei no centro da cidade uma vez apenas por semana. Para ir ao centro, tem que se seguir uma estrada de terra de 10 quilômetros. Em tempos chuvosos, não há como sair de casa, pois se atola na lama.

Entretanto, ainda espero que a morte me abrace, de preferência indolor e rapidamente.
Bobagem um homem sem ambição, descrente, revoltado, desanimado, irado, triste e super constrangido pelo que tem passado, viver muito.

Agradeço ao meu irmão e à sua filha, a minha prima e ao seu marido, à minha tia paterna M.. Um agradecimento especial à minha tia I., uma pessoa maravilhosa(foi ela quem me emprestou os 200 reais). Agradeço mais ainda à viúva do meu tio materno e a ex-faxineira da minha mãe. As duas são as pessoas que mais me ajudaram na vida.

Não posso me esquecer de uma amiga virtual; uma conterrânea, que me deu e tem me dado muita força moral.

Que a sorte me ajude! Que tudo termine bem!

5 comentários:

  1. Boa Sorte nessa nova faze Tio Verden! Espero que tudo corra bem para o senhor no campo, acho que lá também pode haver passarinhos e aconchego!

    Ficarei, como sempre, torcendo pelo senhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pandora, as coisas estão feias para o meu lado. Espero que melhorem, pois está quase impossível continuar a tocar o barco.

      Muito obrigado, sobrinha.
      Tudo de bom pra vc!

      Excluir
  2. Vai ser bom, muito bom morar na zona rural.
    Já morei e amava.
    Hoje estou morando em um lugar que lembra muito a zona rural.
    Sinto saudade do silêncio. Hoje o social da pessoas me deixa nervosa e sem paciência. fico a beira de um surto. Ontem fui jantar na casa de meu irmão e ao chegar em casa eu ainda escutava as vozes. Só tinha 7 pessoas e todas falavam baixo e tranquilos. Eu é que estou de saco cheio e mal humor.
    Vai da certo.
    Você vai gostar apesar de ser uma comunidade.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Janice. Estou igual a vc(rs).
      Obrigado.
      Beijos

      Excluir
    2. Oi Janice. Estou igual a vc(rs).
      Obrigado.
      Beijos

      Excluir