Total de visualizações de página

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Loucura e Ira

"Há alguém na minha cabeça, mas não sou eu"(Roger Waters)

As duas frases acima revelam bem o que ando sentindo ultimamente.

Tento me acalmar, mas isto é quase impossível, pois quando parece que terei controle, o perco.
No pensamento falo comigo: fique calmo, não há motivo para vc xingar tanto, ficar tão irado.  Por que tanto ódio?
Coisas que caem no chão, algo que esqueço, coisas que faço errado, bichos, principalmente os insetos,com destaque para o maldito pernilongo... tudo é razão para eu xingar, perder o controle.

E ontem e hoje, vizinhos de uma fazenda próxima, estão praticando poluição sonora: música sertaneja, funk, pagode e outras drogas.  E o ódio permeia.

Cada vez mais me sinto à beira da loucura.  

Com toda gratidão que tenho com o primo, detesto morar numa casa sem forro.  É o fim da picada, a meu ver, um ser humano morar numa casa sem forro!

Ontem, à noite, ouvindo rock, como sempre, tentei ficar calmo, mas perdi a estribeira, graças a um pernilongo...

Indo dormir, com o rosto tampado com o lençol, por causa de bichos como morcegos e besouros, tentei muito me acalmar, tentando ter vibrações positivas vindas de algum lugar do Universo.
Não, Deus não pode me ajudar e nem o diabo pode fazer algo por mim.  Acho até bem provável que os dois não existam.  Se existirem, não interferem em nossa vida.  Bom, pelo menos, creio eu, não nos ajudam.
E será que num espaço longínquo ou noutra dimensão alguém pode nos ajudar?

O moço do disco voador não atendeu ao pedido de Raul Seixas, na música "SOS", mas a morte o levou aos 44 anos de idade.  Quem me ajudará?  Até a morte nada quer comigo!

Sei, eu poderia agradecer à sorte, aos céus, por ter sido acolhido, caridosamente, numa fazenda, por um primo.
Eu deveria ficar muitíssimo satisfeito por voltar a baixar músicas na internet.
Eu deveria ficar alegre por ainda ter uma boa saúde, por beber minhas pingas diariamente, por comer meus excêntricos tira-gostos, por, por bem dizer, não trabalhar, cumprindo apenas tarefas leves, de pouca duração diárias.
Eu poderia me considerar um sortudo por comer frituras em excesso e ainda gozar de uma boa saúde.
No entanto, continuo a achar a vida um porre; continuo ainda com uma vontade grande de morrer.

Ah, e a noite, na última, com toda ira, tive o descaramento de masturbar, pensando transar com uma das mulheres mais belas que já existiu na Terra:  Claúdia Cardinale.
Beijos, lambidas nos seios, sexo oral, sexo vaginal... e o devasso aqui quis fazer sexo anal.  Claúdia , a principio , relutou("Dói muito!"), mas eu insisti e ela fez,,, e gostou!

Não evoluí mesmo, pois ainda tenho desejos por uma coisa suja como sexo anal, uma coisa imunda!
Porém, só com mulher.  "Morro de fome, mas não como c. de homem"!rs

E, pensando bem, sexo não é uma coisa boa, pois se fosse , não gemeríamos ao transar... e há até quem grite de prazer!  E graças ao sexo que este mundo existe; graças ao sexo vivemos neste planeta horrível!
A dor do parto, segundo muitos, é a dor pior que existe!  Graças ao sexo!

Ainda na noite, fui perseguido por sonhos. Primeiro, transo com uma mulher, a qual não conheço pessoalmente,porém a conhecia no sonho.  Magrinha, pouco atraente, ela me seduziu. Mandei ficha!rs

Não obstante, aconteceram os pesadelos.  Na internet, me deparo com uma mensagem da minha última paixão virtual.  O recado não era pra mim, foi para a sua nova paixão...  Num sonho tumultuado e confuso, vou de encontro à minha mãe, querendo lhe contar algo... contudo, ela não me responde, pois tinha acabado de morrer.
O desespero toma conta de mim...

Minha última amada se foi e ninguém ficou em seu lugar.  Perdi minha mãe e não encontrei outra que a substituísse.
Que ganhei , depois destas perdas?  Loucura e ira são as respostas!

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Mesmo um morto-vivo (ainda) tem desejos... impressionante!

Uma Carícia(Depeche Mode)

Bem, aqui estou eu de joelhos novamente
E suplicando para a única pessoa
Quem tem a força para suportar a dor
E perdoar todas as coisas que eu fiz

Oh, garota
Guie-me para suas trevas
Quando este mundo estiver fazendo de tudo
paara me deixar despedaçado
Basta uma carícia sua
E eu me sinto abençoado

Quando você achar que já tentou todas as estradas
Todas as avenidas
Olhe mais uma vez
Para o que você achava velho
E ali você encontrará algo novo

Oh, garota
Guie-me para suas trevas
Quando este mundo estiver fazendo de tudo
ara me deixar despedaçado
Basta uma carícia sua
E eu me sinto abençoado

Estou me escondendo da luz
Eu sempre amei a noite
E agora você me oferece a escuridão eterna

Eu tenho que acreditar que o pecado
pode fazer um homem melhor
Mas é o jeito que estou me sentindo
Que nos faz voltar para onde começamos

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Seja bem-vindo, 2018!

Seja bem-vindo, 2018!

Tenho certeza que este ano será um ano ótimo, o melhor da minha vida.

Eu conseguirei um emprego.  Ganharei muito bem.  Gostarei das minhas funções; me darei bem com a chefia, com os colegas de serviço e com os clientes.

Ganhando bem, certamente voltarei a ter minha internet diária.

Percebendo um alto salário, voltarei a comprar discos, a beber novamente Campari.

Hoje, estou magrelo, mas ficarei mais gordo, aliás, mais forte ,  a pesar uns 70 quilos, e sem a incômoda barriguinha.

A LL me procurará.  Se desculpará por ter me criticado tanto e ter se afastado de mim.
Falará que não consegue viver sem mim.  Finalmente, a conhecerei pessoalmente.
Namoraremos...seremos felizes.

Apesar dos meus quase 62 anos, rejuvenescerei.  Me tornarei mais bonito e alegre.
As mulheres me darão bola, mas não as corresponderei, pois sou fiel ao meu grande amor, a LL.
Venderei saúde...

E não sou tão egoísta, como alguns pensam, já que torço para que todos estejam bem.

O Brasil crescerá mais ainda. 2018 será um ótimo ano para o país.
A criminalidade, incluindo a famigerada corrupção, praticamente zerará.

O clima, não só o do Brasil, como de todo o planeta, será bem agradável.
Não reclamaremos do calor.  O sol brilhará ameno.  A chuva será branda e não causará estragos...
A paz reinará na Terra.

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

O velho está morrendo...

O velho que está morrendo, não sou eu(rs) , é o ano de 2017.

Nestes últimos dias, como já falei, estou mais tranquilo, sendo o grande motivo da minha tranquilidade,  o fato de estar baixando e gravando discos na internet.
Até o momento, já gravei 749 álbuns , da minha vendida coleção de 1238 discos.

Dos 100 cds virgens, que adquiri no negócio que fiz com o dono de uma papelaria, no qual entrou meu monitor do estragado computador, já gravei 96 !

Pior que está faltando tempo de anotar até o nome das músicas, dos discos gravados.
Na próxima semana, gravarei os 4 cds restantes, e darei uma parada com as gravações, para anotar o nome das músicas e dos músicos, de cada disco gravado(faltam mais de 20...).

Baixar e gravar discos dá prazer, mas é cansativo.  Desde que comecei a fazer tal coisa, só estou me dedicando a isto, na internet.  Quero voltar a navegar em outros lugares...

Espero que eu continue tranquilo, até 2017 acabar...

2013,2014,2015,2016, 2017... péssimos anos!

No ano de 2015 , houve algo positivo:  eu não esperava gostar de morar na roça, e acabei gostando, apesar dos pesares, apesar do nefando casal 0, meus antigos patrões da outra fazenda.

Neste quase morto ano(2017), o positivo foi descobrir que há como baixar e gravar música no computador da biblioteca, da cidade interiorana.

Falando em cidade interiorana, continuo gostando muito daqui e dos seus moradores, principalmente  uma das atendentes da biblioteca e a faxineira do local.
São bem gentis e solidárias... até mesmo me presenteiam... super prestativas!

Ando mais tranquilo, na fazenda, com poucos afazeres.

No começo da minha estada na fazenda, temi que meu primo me desse tarefas em excesso.
Contudo, diferentemente do que ocorreu na outra fazenda, não sou um subalterno... vivo de favor, graças à caridade do primo.

Mesmo constrangido por viver às custas de outrem, no caso meu primo, sou lhe muito agradecido e me traz contentamento o fato de não ser cobrado , não ter compromisso.
Com 61 anos e 7 meses de idade, estou no final da vida, só querendo descansar(rs).

Atualmente, minhas tarefas na fazenda são rastelar/varrer e aguar as plantas...

Falei sobre descanso e continuo querendo descansar...
Sou dos poucos mortais, habitantes da Terra, que pensa que a morte é descanso.
Anseio por este descanso.

Um ótimo final de ano pra todos!
Saúde e paz!

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Viver para a música

Duas coisas que começam com a letra M ajudam a prosseguir vivendo.  Pelo menos, comigo é assim.
E tem duas outras coisas que, igualmente, começam com M, que detesto!  M é a inicial do casal 0, os ex-patrões meus, da outra fazenda.  M é... o casal é M... e zero!

Voltando aos M que gosto:  Mulher e música.

Com mulher não tive muita sorte na vida, contudo, a música me fez muito bem.

O amor que sinto pela música , me faz lembrar da (amaldiçoada) vontade, citada pelo filósofo Schopenhauer.  Segundo ele, a vontade era insaciável e a fonte de todos os males, sendo que o mundo é regido por uma vontade cega e irracional.
Não obstante, o citado filósofo adorava música.

Bastou eu estar baixando e gravando discos da minha antiga coleção, vendida há três anos, para meu astral melhorar.
Falando em melhora, o caseiro da fazenda e eu já estamos conversando.  Ele puxou papo comigo, sem lembrar da briga que tivemos.  Ainda bem que tudo ficou bem!

Já gravei 653 da coleção vendida...  Não sei se terei vida, saúde e infra estrutura para gravar todos ou quase todos os discos da minha coleção, afinal, o dia de amanhã é bem incerto.
Enquanto isto, vou vivendo para a música.

Viver Para A Música(Mick Ralphs)

Alguns dizem que eu não estou bem
Deitado na minha cama o dia inteiro
Mas quando a noite chega eu estou pronto para embalar
E esquecer meus problemas

Não me importo se o Sol não brilha
Eu sei que irei vê-lo
Eu não me importo com o que ninguém fala
Vou te falar o quê eu vou fazer

Eu vou viver para a música
Dar a ela tudo o quê você tem
Viver para a música você sabe que encontrará muitos
Para libertar sua mente

Agora você pode dizer que eu sou um maltratado
Dizer que eu nunca tratei você direito
Mas cedo ou tarde eu chegarei, baby
Eu não quero ficar nervoso e brigar

Me dê amor
A noite toda
Qualquer coisa antiga me fará feliz
Assim como cantar minha canção

(3x)
Eu vou viver para a música
Dar a ela tudo o quê você tem
Viver para a música você sabe que encontrará muitos
Para libertar sua mente

Eu vou viver para a música
Dar a ela tudo o quê você tem (Vamos lá, baby)
Viver para a música você sabe que encontrará muitos
Para libertar sua mente

(2x)
Dar a ela tudo
Dar a ela tudo o quê você tem

Vem pra pista
Dançar, Dançar, Dançar
Vamos lá Baby (2x)
Yeah, yeah

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Dia Maravilhoso!

Bem estranho o título "Dia Maravilhoso", devido eu ser um pessimista, um amargurado contumaz.

Há uns poucos anos atrás, eu sonhava com um dia maravilhoso, que seria o dia em que conheceria pessoalmente a minha última paixão amorosa.  Ela dizia me corresponder.  Eu planejava a apresentar para a ex-faxineira da minha saudosa mãe, dizendo:  "É o amor da minha vida.". Tudo em vão, nada de dia maravilhoso...

Mas, hoje é Dia da Música(e dos músicos).
Meu astral, neste momento, está melhor.
O fato de estar baixando e gravando , em mp3, alguns discos da minha coleção de vinis, vendidos em 2014, me ajuda a ficar mais animado(ou menos desanimado).  Até agora, baixei e gravei 641,da coleção de 1238.  E ainda tenho baixado, um pouco, discos que eu não conhecia, praticamente todos dos anos 70.
Creio que é a música que ainda me mantém vivo.  Vivo para a música!

E, recentemente, fiquei sabendo que mais um grande roqueiro morreu, John Wetton.
Que coincidência, já que sempre achei-o bem parecido, de voz e de aparência física com outro grande roqueiro, Greg Lake.  Ambos eram baixistas, compunham músicas românticas e atuaram em bandas como o King Crimson e Asia.
Quando Greg Lake ficou mais gordo, o mesmo aconteceu com John Wetton.
E Wetton morreu menos de dois meses, depois de Lake, igualmente foi vítima de câncer.  Ambos sessentões, beirando os 70 anos.

John Wetton era um dos reis do refrão, aquele lance de ficar repetindo em demasia o título das músicas, nas melodias.  Às vezes, ele até enchia o saco, excedia...
Cheguei a ficar p. da vida, quando ele enveredou para o comercialismo, mormente na banda Asia.
Mas, Wetton era um grande artista.  Tocou em diversas bandas; além das que citei: Roxy Music, Uriah Heep, Wishbone  Ash e no mais que ótimo UK.
No UK, ele , com sua bela voz, acompanhado por um time de músicos excepcional, brilhava, como brilhava!  Foram apenas 3 discos, sendo um ao vivo.  E no UK, nem sempre ele abusava dos refrões.
"Danger Money" é uma obra prima.  Wetton parecia amargo.  Na faixa título, faz críticas ao Deus do mundo(o dinheiro), à ganância, revelando, censurando os que se vendem por Money!  E ele, não se vendeu?  Mas, que era um grande músico, isto era!

                                           Greg Lake
                                            John Wetton
Greg lake
                                                             John Wetton
Greg Lake
                                           John Wetton

OBS.: Deu problema na hora de postar as fotos, por isto não saíram na sequência que eu queria.

Sem Você(John Wetton)

Olhando para o nosso amanhecer
Refletido em seus olhos claros
Misteriosa Manhã fumaça dos incêndios florestais
Faça o nosso caminho pelo dia quebrado
Eu não aguentava ficar
Sem você
Nós estamos nos movendo
Enquanto a luz clareia
Deixando seu mundo escuro atrás de você
Você tem que correr
A vida está apenas começando
E você nunca está sozinha
Sem você
Um pensamento frio
Vamos gritar no escuro
Eu vi uma lua amarela à meia-noite
E agora você acorda
Brilhando na fumaça
De repente, estou sozinho
Sem você
Quero as coisas do jeito que costumavam ser
Você não sabe o que pode fazer pra mim
Mais um dia, talvez nunca
Poderia muito bem ser para sempre
Fora da luz, desaparecendo como eu escrevo
E outra noite me faz lembrar
Como eu durmo, a memória que guardo
É apenas mais uma noite
Sem você
Isso parece tão longo
Eu estou segurando firme
Desde que Eu senti meus braços em torno de você
Tempo vai passar,ambos de nós vamos saber que
Nunca será dia
Sem você
 

terça-feira, 7 de novembro de 2017

E o morto-vivo continua a viver...

Eu havia colocado o monitor do meu estragado computador à venda, numa papelaria, por 300 reais.
E havia também pensado em fazer uma proposta para o dono da loja, já que o monitor está encalhado...  Numa loja que vende artigos usados, dois computadores completos estão bem mais baratos do que o preço que eu pedia para o monitor.
Então, ontem, fiz a proposta: 100 cds virgens de mp3 e 100 reais em espécie, a troco do monitor.  O proprietário da papelaria aceitou...

Há uns poucos meses, eu pedi ao primo que financiasse uns 10 reais mensais de cds de mp3, para que eu continuasse a gravar os discos que tive em vinil.  Ele aceitou.  Eu baixava e gravava aproximadamente 8 cds por mês.

De posse de 100 cds, não preciso, por uns tempos, que o primo gaste mais estes 10 reais mensais comigo.

De ontem pra hoje, gravei 8 cds.  Da coleção de vinis, que vendi há três anos, completei, dos 1238 vendidos, 615 cds em mp3.  Praticamente, consegui recuperar 50% da minha amada coleção, graças à internet e aos bondosos blogueiros, não esquecendo também da biblioteca da cidade interiorana, onde gravo os discos, de graça!

Desde quarta-feira passada, tenho dormido melhor.  Vero que ainda estou muito nervoso e detesto viver numa casa sem forro, como vivo atualmente.

Na mesma quarta-feira, me desentendi com uma das faxineiras, que faz limpeza na casa de luxo do primo, na fazenda(são duas que limpam a casa, quinzenalmente).

Eu e o caseiro não mais conversamos, nos ignoramos.  É bom não ter mais conversa com ele.
Não sei se ele contou, como disse que iria contar, sobre o desentendimentos que tivemos, para o primo.  E acho bem possível que a faxineira, que é pequena de estatura e grande na prepotência, tenha contado para a esposa dele, sobre eu ter me desentendido com ela.

E o primo está com ideia fixa : milho.  Ele mandou plantar, cercando a casa onde moro, praticamente , toda, de milharais.  Mais milho, possivelmente, mais morcegos, insetos e ratos... e mais movimento de empregados e pessoas, em volta do meu lar.

Apesar de tudo, no momento, estou tranquilo.  Mas, temo o que pode vir depois...
Não consigo deixar de lembrar de um conhecido, o qual eu tinha pouca intimidade, que, uma vez me disse: " a coisa que eu mais tenho medo da vida é de gente".
Também tenho medo das pessoas,e como!  Tenho medo de alguns animais.  Na verdade, apor alguns tenho ojeriza, principalmente o maldito pernilongo, que tenho até pensado que é pior a que o ser humano(rs).  Tenho medo, muito medo da vida, temo o dia de amanhã, temo os minutos que virão.  Se existir um criador do Universo, tenho medo dele.
"São demais os perigos da vida".

E estou pesando 50 quilos e novecentos gramas. Quase 51 quilos, para 1,72 de altura. Sublime, não?

E o morto vivo aqui continua a viver sua enfadonha vida sem sentido...