Total de visualizações de página

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Imagine... Imagine???

Apesar do sonho ter acabado, por incrível que pareça, eu ainda tenho meus sonhos.

Ás vezes, imagino viver num mundo diferente, num mundo no qual não houvesse dinheiro, um mundo em que não precisaríamos levantar cedo para ficar umas 44 horas no trabalho, ou mais, de segunda a sexta-feira, e até sábado...

Imagino um mundo sem finais de semana. Aliás, imagino um mundo sem tempo, um mundo sem as quatro estações.
Um mundo sem chuvas, só com sol e com uma noite estrelada, e não só com uma lua, muitas e muitas, coloridas. E o velho gordo sol não faria um calor escaldante, o clima seria ameno, sem nos fazer reclamar, apenas nos dando prazer.

Imagino um mundo sem datas festivas, sem futebol, sem quaisquer esportes competitivos. Um mundo sem telefone.

Um mundo sem carros, motos e bicicletas? Bem, até que poderia haver tais veículos, mas num trânsito ameno, espaçoso, que não oferecesse perigo algum, só prazer, sem acidentes.

Um mundo sem bandidos, sem políticos, sem fofocas, sem religiões, sem injustiças.

Imagino um mundo, no qual eu teria muitos discos para escutar, muita música para me deliciar.

Um mundo repleto de mulheres lindas como Myrna Fahey, Monica Belluci, Claudia Cardinale, Elaine Stewart. Não só bonitas, mas de gênios bons(rs). Um mundo sem velhice, sem doenças, sem adolescentes e crianças. Um mundo sem problemas.

Um mundo com abundância em alimentos, e com bebidas alcoólicas, de primeira, claro(rs).
Um mundo sem morte, só com vida; com sexo, mas sem procriação. Um mundo sem preconceitos e sem anomalias.

E eu gostaria que tal mundo me oferecesse prazeres desconhecidos. Será que aqui , na Terra, acontecerá mais prazeres, mais novidades? Creio que não.

No final dos anos 70, desabafando com um colega, que trabalhava numa loja de discos, me queixei que os vinis, mesmo novos, chiavam muito. Eis sua resposta: "infelizmente, ainda não invetaram um técnica que faria com que não escutássemos os chiados." Quem poderia imaginar que anos depois, seria inventado o cd?  E a maravilhosa internet, quem poderia imaginar, ainda nos anos 70, que seria criado algo deste  naipe?
Portanto, num mundo, realmente civilizado e prazeroso, poderia haver muitas e muitas novidades, muitos prazeres desconhecidos.

Instinto de vida, instinto de morte. Na minha ambiguidade, possuo os dois. Talvez até mesmo por neste ponte ter puxado meus pais: minha mãe tinha pavor de morrer, já meu pai tinha vontade de falecer. O estúpido instinto da vida ainda fala mais alto. Mas, até quando?
E sabem, com o tempo nublado, sinto mais vontade de morrer. Fico mais angustiado sem a presença do velho e gordo sol.

Imagine??? Se nasci e vivo num mundo assim, é porque não presto, e ainda , pretensiosamente, sonho com um mundo melhor. Como diz Roger Waters, do Pink Floyd, mas foi tudo fantasia, a parede estava alta demais, ele tentou mas não conseguiu alcançar , e os vermes comeram seu cérebro.

4 comentários:

  1. Nao gostaria de viver em um mundo assim...

    ResponderExcluir
  2. Oi, Frida. Bom te ver aqui.

    Bem, talvez vc é destas pessoas que acham que um mundo assim seria monótono.
    Mas, nada neste mundo que sonho, te agrada?

    Será que os vermes comeram mesmo meu cérebro e estou variando?rs

    Grato por sua presença.

    ResponderExcluir
  3. Buenas meu caro,

    Este seu texto me remeteu ao excelente livro do Dostoievsky , " O sonho do homem Ridículo" . O personagem , cansado desse mundo rídículo,decide tirar a própria vida ,mas ao chegar em casa e colocar o revolver na cabeça ele adormece e começa o sonho do homem ridículo. Obra Prima da literatura russa.

    Seria você o Homem Ridículo? rsrs...

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Oi, Camarada Tolstoi.

    Nunca ouvi falar do livro,mas , já vou ver se consigo ler algo dele. Me aguçou muito a curiosidade. Deve ser bem interessante.

    Evidentemente, que tenho ciência que muitos me acham ridículo, bizarro, louco e etc e tal. rs

    Valeu a dica, Toslstoi.
    Obrigado!
    Abraços

    ResponderExcluir