Total de visualizações de página

terça-feira, 16 de maio de 2017

Possível junho ruim

Além da festa junina , que será promovida em junho, pelo meu primo e sua esposa, na fazenda, haverá também mais festa, numa igreja bem próxima do local onde moro.
Ano passado, houve uma festa na tal igreja, à noite, que me perturbou bastante com som alto.
Temo também festas juninas em outros locais, perto da fazenda onde resido.

Nos almoços aos domingos que o primo e sua mulher promovem, não há musica.
Mas, na festa junina, certamente, haverá.
O caseiro já me contou como será o esquema.
Segundo ele, muitos convidados estarão presentes.

E a casa  do primo, onde haverá a festa, é bem próxima da minha(no máximo , uns 30 metros de distância).

É bem provável que o primo, com suas brincadeiras chatas, insista para que eu participe, o que , claro, não vou aceitar.  Acho que mandarão eu ajudar na preparação da festa(shit!)
Infelizmente, será um péssimo final de semana.

Muitas vezes, não adianta planejarmos certas coisas, pois , na hora, tudo pode ocorrer diferente da nossa intenção, mas, pretendo evitar ficar perto do local onde será realizado a festa, e quando for 18 horas, tenciono lanchar, acompanhado de pinga, lavar as vasilhas , tomar um banho, como sempre faço diariamente.  Creio que não há como escutar meus discos, já que o barulho das músicas juninas , me impedirão.  Daí, como acho quase impossível eu dormir com poluição sonora, vou beber bem mais pinga, até me apagar.
Que a sorte me ajude, para que tudo termine bem.

Não há como reclamar, primeiro que estou morando na fazenda de favor, graças ao primo, que é chato, conversa demais, mas, por incrível que pareça, parece gostar de mim e é um sujeito caridoso.
Segundo, festa junina é uma festa caipira, bem apropriada para quem vive no campo.  Valendo lembrar que a atual fazenda onde moro, é rodeada de outras fazenda e sítios, bem diferente da outra fazenda , na qual morei anteriormente(ela era bem isolada, longe da chamada civilização).

Ainda em busca da paz, sem barulho, sem encheção de saco, porém como vivo no planeta Terra...
Quem dera se o mês de junho não mais chegasse pra mim.  É, em maio, justamente no mês em que nasci, seria interessante a minha morte.

4 comentários:

  1. Olá, Roderick. É sempre bom ler seus posts, embora saiba que, assim como eu, para você seria preferível que esta piada de mau gosto chamada vida acabasse serenamente, indolormente e rapidamente.

    Gostaria de te perguntar, você sente ou já sentiu anedonia? Sinto que estou no ápice faz tempo. Tudo que tento fazer é ausente de sentido. Enfim, viver é um fardo total, especialmente porque similar a você, não consigo me encaixar com as pessoas. É um sentimento de desconforto para com a espécie, a minha vida em particular, e a existência de vida como um todo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Slash, obrigado por gostar dos meus posts.
      É interessante encontrarmos alguém que se identifica com a gente.

      Sobre a anedonia, eu não diria que não sinto prazer algum, e sim que quase não sinto prazer, quase não gosto de nada.

      Me sinto como se fosse um animal... sinto prazer em comer, beber e ainda gosto de sexo, apesar de minha libido não ser bem mais a mesma.
      Há anos que só me masturbo, mas é algo meio automático, sem novidade.
      E meu maior prazer é escutar rock.
      O que me dá prazer é só isso.
      Ah, a quietude, o silêncio, a solidão também me dão prazer.
      Paz , infelizmente, é uma utopia.
      Abraços

      Excluir
    2. Também sinto prazer ainda, mas com pouquíssimas (e fugazes) coisas. Com o passar dos anos, a vida foi perdendo as cores, e apesar disso, não me parece que tenho depressão, pois nenhum medicamento surtiu diferença. Após entrar em contato com alguns autores pessimistas, vi que de fato a vida é um sistema defeituoso. A própria natureza é absurda. Se trata de um amontoado de organismos presos num processo onde consomem outros e reproduzem, para nenhum fim, nenhuma justificativa.

      A despeito de nossas diferenças em duração de vida, me identifico muito com sua pessoa. Você consegue ter uma escrita interessante de se ler, e me parece que realmente gosta do que faz, por mais que seja desabafar sobre a vida (algo que também me vi fazendo várias vezes, mas que apenas afastou pessoas).

      Realmente vejo que não há muito para ser feito. A vida simplesmente não tem para onde ir. Entendo o seu sentimento de estar vivendo como um "animal". Dias chegam, dias vão, mas não conseguimos ter uma perspectiva diferente. Não é porque não queremos, mas sim que temos muitos motivos para pensar como pensamos, e quase nenhuma razão para pensar diferente.

      A mim, a existência de vida é uma tragédia. Penso que os seres humanos deveriam se abster de procriar (posição conhecida como antinatalismo), assim impedindo que mais indivíduos sejam forçados a passarem décadas procurando prazeres e evitando dores. Sem nenhuma garantia, sem propósito, etc. O próprio fato de existirem pessoas que se arrependem de nascer é motivo suficiente para pensarmos duas vezes antes de trazer outra pessoa para cá sem que ela possa opinar...

      Excluir
    3. Olha, concordo com tudo o que vc disse.
      E quem dera se todos pensasse como vc.
      Grato pelo comentário.
      Valeu!

      Excluir