Total de visualizações de página

terça-feira, 6 de junho de 2017

Quanta saudade(1)

Capela(Tony Damito)

Quanta saudade sinto da nossa casinha
Bem pertinho da pracinha da matriz lá do lugar
Ainda criança eu vibrava de alegria
Ouvindo a melodia dos sinos a tocar

Quanta saudade das fogueiras de São João
Dos arvoredos enfeitados de balão
Daquela gente com pés no chão
Feliz rezando
A bandinha ia tocando no final da procissão

E aos domingos levantava bem cedinho
Vestia meu terninho e corria pra capela
Rezava apenas uma Ave Maria
Porque o que eu queria era ficar pertinho dela

Quanta saudade das gangorras de cipó
Quando escondia os chinelos da vovó
Da escolinha, nove oito, dezesseis
Ai meu Deus que bom seria
Ser criança outra vez

Quanta Saudade(Roderick Verden)

Quanta saudade sinto dos meus disquinhos, que eu escutava sempre sozinho
e da internet, que diariamente eu ficava a usar.
São boas lembranças que o tempo não consegue apagar.

Quanta saudade do Boizeblog do Zebu, gente boa, mas mal humorado pra chuchu.
Dos blogs de rock, nos quais constantemente  músicas eu ficava baixando e dos
diversos sites que eu ficava navegando.

De domingo a domingo, música e internet era o meu maior prazer.
E eu poderia, na net, muito aprender, mas o que eu mais queria
era me comunicar com você.

Quanta saudade daquele discão, também chamado bolachão.
Entre a internet e o toca disco , eu  revezava e isso me
causava grande satisfação.

Quanta saudade dos vinis do Nazareth; quando perdia o sono de
madrugada e ficava a olhar sites de mulher transando com mulher;
da minha amada LL(Linda Linda), que me chutou de vez.
Ai meu Deus que bom seria ter meus vinis e minha internet
diária outra vez.

No próximo post, comento sobre os textos acima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário